Criação da Secretaria Estadual da Mulher é discutida na Secretaria da Justiça do Paraná

A criação da Secretaria Estadual da Mulher no Paraná é uma reivindicação antiga das lideranças feministas do Estado. Inconformadas com a morosidade dos órgãos decisórios, mulheres representantes de diversas entidades reuniram-se no dia 24 na sede da Secretaria da Justiça do Paraná para, mais uma vez, discutir o assunto.

A secretária Maria Tereza Uille Gomes da SJP, comprometeu-se  a levar o pleito ao Governador. De antemão,  informou que defenderá a criação de uma Coordenadoria da Mulher na Secretaria da Justiça; acatou a reivindicação do movimento, em transformar o Conselho da Mulher de caráter consultivo para deliberativo; solicitou a apresentação de uma proposta por parte do Conselho Estadual da Mulher de um plano de políticas para as mulheres, com programas e projetos, além de uma proposição de um centro de referência de atenção à mulher em situação de violência.

Em junho de 2010, o então governador Pessuti enviou proposta da criação da Secretaria da Mulher para a Assembléia Legislativa, que recebeu emenda do deputado Helio Rush para que esta pasta fosse da alçada da Secretaria da Família. A emenda não foi aceita pelo movimento de mulheres. Em fevereiro deste ano o governador Beto Richa retirou o projeto da Assembleia Legislativa.
Estavam presentes na reunião  Elza Maria Campos da União Brasileira de Mulheres, Antonia Passos do Fórum Popular de Mulheres, Alzimara Bacelar da Federação de Mulheres do Paraná e Terezinha Pereira, presidente do Conselho Estadual da Mulher do Paraná.

Também participaram a diretora  geral Edina Maria de Paula e a assistente social Vanusa Ferreira Calão da SEJU.

Próximo passo

Movimentos sociais, entidades, sindicatos farão um  ato político no dia 29, às 14hs em frente à Assembleia Legislativa, para cobrar a criação da Secretaria da Mulher. Só os estados do Paraná e Piauí não contam com pasta específica para as questões de gênero.

Novidades

Ao final da reunião, duas notícias importantes: a transformação da atual SJP em Justiça e Direitos Humanos. A pasta ficará responsável pelos Conselhos da Criança e  do Adolescente, Pessoas com Deficiência, Direitos Humanos, da Pessoa Idosa e da Mulher

…e a criação da Defensoria Pública, uma luta histórica dos movimentos sociais. Há 22 anos, diversos movimentos convergem para lutas em prol defensoria no Paraná.

Sobre mulheresdoforum

sou aposentada. Viajo bastante e quero usar este espaço para trocar informaçoes sobre política, cidadania, etc
Esse post foi publicado em Artigo, fotos e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s